A importância do Employer Branding

A importância do Employer Branding

Employer branding, ou marca empregadora, é uma estratégia usada para gerar uma percepção positiva da empresa como local de trabalho. Assim, é uma prática essencial para Recrutamento e Seleção, pois atrai talentos do mercado de profissionais, uma vez que se trata da ênfase na imagem que o empregador transmite aos funcionários da empresa em que trabalha.

Uma empresa possui diversas características técnicas e de personalidade que são consideradas marcantes, mas a reputação é uma marca registrada e de certa forma o que uma empresa tem de mais precioso. Sabendo disto é preciso manter credibilidade e autenticidade para gerar confiança de clientes e funcionários, razão pela qual é a maior preocupação das empresas ultimamente.

Então se você está buscando uma maneira eficaz de conseguir atrair e manter os melhores colaboradores para sua empresa, continue em nosso artigo e te informaremos sobre tudo!

O Surgimento do Employer Branding

Além de ficar sabendo sobre o que é a marca empregadora, é importante entender como nasceu esse conceito.

O termo foi usado pela primeira vez na década de 1990, e especificamente em um artigo publicado em 1996 por Simon Barrow e Tim Ambler na revista Brand Management. Este estudo acadêmico é considerado a primeira tentativa de técnicas de gestão de marca na área de gestão de recursos humanos e desde então o conceito de marca tem sido amplamente adotado por organizações em todo o mundo, por ser um método bastante eficaz no que se propõe.

Porém antes de antes de iniciar um trabalho efetivo de marca as empresas precisam ter muito bem elaborado o seu EVP e assim logo será possível criar estratégias para trabalhar marca empregadora no curto, médio e longo prazo.

EVP nada mais é do que uma combinação de valores e oportunidades que tornam seu negócio único no mercado. Existem muitos aspectos nessa proposta de valor, sendo elas:

Benefícios como férias, seguro saúde, horário flexível;

Salários e promoções;

Oportunidades de desenvolvimento, plano de carreira, práticas de avaliação e feedback;

O ambiente de trabalho: permite, por exemplo, autonomia e entre vida pessoal e carreira;

A cultura da organização: seu propósito, seus objetivos e o relacionamento entre as equipes;

Assim que definido estes pontos é possível prosseguir como Employer Branding de maneira efetiva.

 

Montando o Employer Branding

Para isso, suas campanhas e ações devem responder de forma concisa a todos os públicos de uma empresa, levando em consideração o negócio, suas expectativas e o que ela expressa. É importante ter sempre em mente que não se tem apenas consumidores externos, e o marketing precisa atingir todos os seus públicos, sejam eles externos ou internos.

Tendo isso em mente é possível dividir seu público em dois tipos:

Público externo – aquelas pessoas que encontram um senso de ideais quando compram seus produtos

Público interno – colaboradores, parceiros, fornecedores, investidores, que podem ser um ponto de partida muito importante para alcançar outras pessoas e fazer o seu negócio crescer.

Sabendo que o colaborador é o seu cliente interno a ser conquistado a melhor forma de  conseguir mantê-lo é afirmando e promovendo opções de bem-estar e qualidade de vida. Isso motiva o trabalhador á continuar sendo produtivo e eficiente dentro do ambiente de trabalho.

E tudo isso gira em torno da importância da empresa desenvolver estratégias para conquistar uma boa reputação no mercado (atraindo o público externo) e ser referência na sociedade pela valorização do ser humano. E para isso, o gerente deve escolher muitas adaptações.

E o que não faz parte de uma estratégia de Employer Branding?

Essa é uma pergunta que pode surgir facilmente ao ler sobre esse assunto, e fica o alerta. Existem ações que fazem parte apenas de um pequeno agrado do empreendimento ou da própria rotina do gestor.

Alguns bons exemplos podem ajudar a esclarecer sobre tal dúvida :

  • Um ambiente bacana: como por exemplo o escritório da sua empresa, coworking.
  • Comunicação corporativa, newsletters ou outros tipos de comunicação
  • Rankings: ser o melhor funcionário da empresa para trabalhar
  • Projetos e campanhas de atração de talentos
  • Kits de integração e brindes corporativos

E o reforço de tais atos podem inclusive influenciar em um ambiente de alta competição, o que se não for bem controlado pode causar intrigas e situações ruins.

Empresas que aplicam um bom Employer Branding

Algumas empresas aplicam muito bem o conceito de employer branding, tornando-as muito renomadas para trabalhar e aqui podemos a Netshoes. Ela é considerada uma das melhores empresas para se trabalhar atualmente.

E isso é porque eles tiveram uma iniciativa de ir alinhando os negócios em casa, com seus funcionários e só depois no mercado de trabalho, com um projeto de cultura criado em uma comunicação interna para gerar empenho de todos. Tendo como resultado os funcionários serem promotores da marca, não apenas colaboradores.

Outra empresa que possui um bom relacionamento com seus funcionários é o Grupo Boticário. Que tem como um de seus principais contatos, o relacionamento com as universidades.

É com a iniciativa #LIGAUniversitária que eles conquistam essa reputação. Se trata de um programa de embaixador da marca empregadora. A equipe da empresa sempre está pronta para levar, de forma consistente e informações sobre o cotidiano da gigante do varejo para públicos como engenharia e negócios.

O employer branding transforma empresas num ambiente agradável e seguro para seus funcionários e se está pensando em coloca-lo em prática essa é a hora!

%d blogueiros gostam disto: