O que é turnover e como calcular

Falando um pouco sobre gestão de empresa, existe um termo chamado Turnover que mede a taxa de rotatividade da empresa. Podemos dizer que é uma métrica que indica o nível ou a porcentagem de colaboradores que saem e entram de uma organização, em um determinado período.

Muitas empresas passam por essa situação e ainda não sabem como lidar pois não possuem uma boa estratégia. Sabemos que um bom profissional não tende a optar por trabalhar em uma empresa que não consegue manter seus colaboradores por muito tempo.

Vamos entender um pouco mais sobre esse assunto.

 

Alta taxa de rotatividade e suas consequências

É normal e saudável até certo ponto, ter um nível de rotatividade.

Mas uma alta taxa pode indicar problemas de gestão na empresa e gerar consequências. Você sabe quais são as principais causas do turnover? De acordo com pesquisas podemos citar como principais causas:

– Má administração da empresa;

– Descrição da vaga divergente do que é solicitado ao colaborador;

– Infraestrutura inadequada e falta de recursos;

– Remuneração incompatível com o mercado de trabalho;

– Falta de motivação profissional;

– Não oferecer um treinamento adequado e não fazer feedbacks com uma certa frequência;

– Oferecer uma liderança ruim, onde os funcionários não se sintam a vontade de expor seu ponto de vista;

– Ausência de reconhecimento e plano de carreira.

Como consequência, podemos dizer que o orçamento da empresa é prejudicado. Ter uma taxa alta de rotatividade significa maiores gastos como por exemplo com exames admissionais e demissionais, treinamentos e existem também despesas pagas para anunciar as vagas abertas em algumas plataformas.

A produtividade de outros colaboradores também pode ser afetada devido a necessidade de dar uma maior atenção ao novo funcionário ou ficar sobrecarregado quando um colega de trabalho sai da empresa.

Sabemos que ter um colaborador infeliz dentro da empresa não é produtivo para nenhum dos lados. Se o funcionário está desmotivado, com certeza não irá se empenhar tanto ao realizar suas tarefas diárias e consequentemente pode não passar uma boa experiência para o cliente final.

A credibilidade da empresa pode ser afetada, visto que os funcionários que são contratados não são mantidos. Não estamos falando somente sobre disponibilizar novos cursos, treinamentos e oferecer um bom salário. Uma das coisas que mantém um funcionário motivado dentro da empresa, é a proximidade e uma boa relação com a gestão. É preciso um suporte produtivo, de maneira leve e que mantenha o engajamento entre ambas as partes.

 

Como calcular o turnover

O cálculo do turnover é de certa forma, simples. É necessário ter em mãos o número de funcionários que saíram e entraram na empresa em um determinado período de tempo. Além disso, também precisamos saber a quantidade atual de funcionários.

Tendo esses dados, o cálculo funciona da seguinte maneira:

Soma do número de admissões com o número de desligamentos, dividido por 2. Ao final, é necessário dividir esse resultado pelo número atual de funcionários da empresa.

Assim, conseguimos saber a porcentagem de rotatividade dentro da sua empresa.

Mas existe uma porcentagem ideal?

 

Nível de rotatividade ideal e seus benefícios

É complicado afirmarmos que existe um turnover ideal, podemos dizer que é relativo pois depende da política de retenção da empresa e do segmento da mesma. Alguns especialistas da área de gestão de pessoas recomendam que esse percentual varie entre 5% a 10% ao ano.

Mantendo um nível de rotatividade aceitável, podemos destacar alguns benefícios para a empresa:

– Reduzir o comodismo da equipe: quando os profissionais trabalham juntos por muito tempo, existe uma tendência maior ao comodismo resultando em baixa entrega de resultados. Por isso, um grau de rotatividade baixo ajuda a manter os colaboradores longe da zona de conforto;

– Renovar o quadro de colaboradores: Aqueles colaboradores que não se encaixam ao perfil da empresa acabam se desligando, deixando espaço para novos profissionais com novas ideias, poder de renovação e mais vontade de aprender e trabalhar;

– Permitir a saída daqueles que não estão alinhados a cultura da empresa: O turnover ajuda a afastar esses colaboradores que não se sentem parte do fit cultural e consequentemente se sentem desmotivados em relação a produtividade.

Quer saber mais novidades sobre gestão, metas e objetivos? Acesse nosso blog.

%d blogueiros gostam disto: